Alimentos ricos em licopeno: qual sua importância?


O licopeno é um dos 600 pigmentos carotenóides encontrados na natureza e um dos 25 encontrados no plasma e tecidos humanos.


Ele é responsável pela cor vermelha-alaranjada de determinados ingredientes.

O licopeno é disponível, pela alimentação, através de uma lista não muito extensa de frutas e vegetais, ao contrário do que acontece com outros carotenóides.


Continue a leitura e entenda a importância de alimentos ricos em licopeno para sua saúde e longevidade saudável.


Afinal, por que meu corpo precisa de alimentos ricos em licopeno?


Apesar de não ser considerado um nutriente essencial, pesquisas têm demonstrado que o licopeno pode trazer diversos benefícios para a saúde humana.


Ele é considerado o carotenóide que possui a maior capacidade sequestrante de oxigênio singlete.


Estudos mostram que o licopeno protege moléculas de lipídios, lipoproteínas de baixa densidade, proteínas e DNA contra o ataque dos radicais livres, tendo um papel essencial na proteção contra doenças.


Mais recentemente, alguns trabalhos em culturas celulares e estudos epidemiológicos em humanos e animais procuraram investigar de forma mais consistente os possíveis efeitos benéficos do licopeno.


Rapidamente, esses estudos epidemiológicos revelaram a existência de uma forte associação entre um maior consumo de tomates e derivados, maiores níveis de licopeno no soro e redução do risco de alguns tipos de cânceres.


Uma revisão de literatura buscou estudar o papel do licopeno em doenças cardiovasculares, encontrando evidências do seu papel potencialmente benéfico para indivíduos com deficiência antioxidante ou expostos ao estresse oxidativo, como é o caso de pessoas com diabetes ou que sofreram infarto agudo do miocárdio.


Sendo assim, apesar de ser pouco conhecido e creditado, o licopeno tem um papel vital na saúde do indivíduo, proporcionando bem-estar e longevidade.


Conheça #15 alimentos ricos em licopeno


Diante desta perspectiva, o licopeno é um alimento indispensável na nossa alimentação.

É possível consumi-lo através de alimentos que tenham a coloração avermelhada ou alaranjada.


O licopeno é um pigmento lipossolúvel e por isso tem maior absorção quando consumido junto com gordura. Sua biodisponibilidade é aumentada após o cozimento.

Entretanto, é necessário considerar que tais alimentos sofrem com influências do ambiente, relacionadas a sua plantação e cultivo. Dessa forma, dê preferência para produtos orgânicos e produzidos localmente.


O licopeno, como os demais carotenóides, se encontra em maiores quantidades na casca dos alimentos, aumentando consideravelmente durante o seu amadurecimento. Sua concentração é maior nos alimentos produzidos em regiões de climas quentes.


Confira #15 alimentos ricos em licopeno para incluir na sua alimentação.


Alimento #1 – Tomate cru


Dentro de 100 g de tomate cru, encontramos cerca de 2,7 mg de licopeno.

Considera-se o tomate uma das maiores fontes de alimento com licopeno em sua composição – quanto mais maduro, maior a presença do antioxidante.


Segundo pesquisas, o tomate comum brasileiro tem menores quantidades de licopeno do que as outras variedades de tomate podem ter maiores concentrações de licopeno.


Alimento #2 – Molho de tomate caseiro


Para cada 100 g de molho de tomate caseiro, é possível encontrar 21,8 mg de licopeno.

Ainda na mesma pesquisa acima, foi comprovado que a quantidade de licopeno em produtos processados depende da composição do alimento de origem e das condições de processamento.


Sendo assim, os níveis de licopeno nos produtos processados são geralmente maiores do que os encontrados em alimentos crus.


Alimento #3 – Tomate seco


Para cada 100 g de molho de tomate caseiro são encontrados 45,9 mg de licopeno.

Assim como o tomate fresco, ele é fonte de licopeno, um carotenoide excelente para a saúde.


No entanto, contém o triplo de licopeno se comparado à versão fresca. Não só, contém seis vezes mais potássio e sete vezes mais magnésio.


Alimento #4 – Tomate enlatado


Para cada 100 g de tomate enlatado é possível obter 2,7 mg de licopeno.

Estudos científicos já demonstraram que o cozimento aumenta a biodisponibilidade do Licopeno, a lata preserva 100% o licopeno o que é uma vantagem na comparação com o tomate in natura.


Alimento #5 – Goiaba


Para cada 100 g de goiaba é possível obter 5,2 mg de licopeno.

Segundo informações do site oficial da Emater, a goiaba vermelha, além de fonte de vitamina C, potássio, cálcio e magnésio e, assim como outras frutas, é rica em compostos bioativos, como o licopeno.


Alimento #6 – Melancia



A cada 100g de melancia, contém 4,5mg de licopeno.

Segundo a Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a melancia é conhecida pelo seu alto teor de licopeno pois contém o característico pigmento vermelho com propriedades antioxidantes reconhecidas.


Alimento #7 – Mamão


Para cada 100g, o mamão contém 1,82 mg de licopeno.

O licopeno faz parte da família dos carotenoides, assim como o betacaroteno presente em alimentos como a cenoura. Mas a vantagem do mamão é que ele pode reunir altas quantidades de ambos os nutrientes, além de conter potássio, podendo ser uma opção ideal para o seu café da manhã.


Alimento #8 – Toranja


Para cada 100g de toranja, há 1,1 mg de licopeno.

A laranja vermelha (ou Toranja), possui essa coloração pela maior concentração de carotenóides em relação às laranjas claras, principalmente o licopeno.


Alimento #9 – Cenoura


Um copo de suco de cenoura possui 5 mg de licopeno, além de ser rica em vitamina A e betacaroteno.


A cenoura tem poucas calorias, é rica em água e tem boa quantidade de fibras. Por ser rica em vitamina A, torna os cabelos e unhas mais fortes e saudáveis.


Ajuda na redução do colesterol alto, é indicada para diabéticos por seu baixo índice glicêmico, ajuda a combater a prisão de ventre, protege as células do organismo, ideal para emagrecer e ainda proporciona um bronzeado natural na pele.