Ciclo menstrual e sintomas pós menstruação

Aprenda a identificar as variações hormonais e a melhor forma de lidar com cada fase menstrual.

Todos os meses as mulheres passam por um período de variação hormonal, a famosa tensão pré-menstrual (TPM). O que muita gente desconhece, no entanto, é que o estrogênio, a testosterona e a progesterona agem em maior ou menor grau durante o mês inteiro no corpo feminino. Esses hormônios influenciam o comportamento e podem até interferir na performance profissional das mulheres.


Conhecendo o seu corpo, você terá como lidar com esta montanha-russa de hormônios e, quem sabe, até tirar vantagem da situação. Sabia que há períodos ótimos para se exercitar, por exemplo?


Conheça a Trajetória do ciclo menstrual


1º e 2º dias


Nos dois primeiros dias de menstruação, o organismo se ressente da pouca quantidade de estrogênio, hormônio que, entre outras funções, prepara o corpo para a gravidez e protege as células nervosas.


O resultado é a contração do útero, fadiga e as famosas cólicas. Exercícios leves são recomendados para amenizar os problemas. 


3º ao 5º dia


A menstruação propriamente dita já acabou ou está no fim do ciclo, levando também a sensação de mal-estar e desconforto que afeta algumas mulheres. A produção de estrogênio é ativada e você volta a se sentir otimista e cheia de energia.


Que tal aproveitar o bom momento para recuperar o tempo perdido e começar um projeto? Isso inclui também investir no visual: a pele recupera o viço e o rosto torna-se até mais simétrico. 


6º ao 9º dia


Prepare-se para brilhar! Sabe aquele projeto que você começou no terceiro dia após a menstruação? Este é um ótimo momento para investir nele de verdade, já que você está mais ágil, atenta e concentrada.


A testosterona em níveis ideais traz inúmeros benefícios, fazendo a mulher se sentir mais disposta no dia-a-dia, com mais massa muscular e maior libido. A capacidade de memória também aumenta. 10º ao 13º dia


Neste período, há picos de estrogênio. É quando começa o período fértil. O desejo sexual aumenta e a capacidade de comunicação também. A elevação na produção do hormônio faz a mulher ficar mais sexy, otimista e sociável. Em suma: irresistível! Aproveite. 14º dia


Cuidado redobrado se não quiser engravidar! É neste período que os altos níveis de estrogênio acionam um súbito aumento em outro hormônio, o hormônio luteinizante (LH).

Esse aumento do LH causa a liberação do óvulo maduro do ovário, é o que chamamos de ovulação. Se não for fertilizado, o óvulo será descartado junto com o revestimento do útero. Isso é a menstruação.


15º ao 18º dia


Durante esses dias, o folículo, deixado pelo óvulo dentro do ovário, começa a produzir progesterona em maior quantidade para continuar preparando o revestimento do útero para o caso de uma possível gravidez.


Além disso, também existe um aumento na produção de estrogênio e, por isso, algumas mulheres podem apresentar sensibilidade nos seios, mudanças de humor e até inchaço. Com a produção hormonal, as emoções ficam mais intensa e  é maior a sensação de cansaço.


19º ao 22º dia 


O nível de progesterona ainda está alto. Ao contrário do estrogênio, esse hormônio não estimula o desejo sexual feminino e algumas mulheres chegam a ficar irritadas com os seus parceiros. É um período propício para massagens, banhos especiais e atividades relaxantes.

A progesterona também deixa a pele mais oleosa, o que aumenta a probabilidade de espinhas, por exemplo. Tenha mais cuidado com a alimentação e não deixe de ingerir muito líquido neste período.


23º ao 25º dia


O excesso de progesterona deixa as ações mais lentas. A prática de exercícios físicos, no entanto, estimula a produção de serotonina, promovendo um pouco mais de conforto, bem-estar e disposição.


Vale enfrentar a indisposição para se exercitar. Invista em atividades mais leves, como caminhadas e yoga. Algumas mulheres se sentem um pouco irritadas neste período, portanto também vale evitar lugares muito barulhentos como academias. Priorize atividade ao ar livre.


26º ao 28º dia


Começa o período pré-menstrual e, com ele, a temida TPM. Os níveis de estrogênio e progesterona no organismo caíram drasticamente e estão próximos de zero. O resultado é uma série de sintomas desagradáveis como dores nas mamas, inchaço nas pernas, dores de cabeça e até enjoos.


É importante cortar o café, reduzir o açúcar e beber muita água. Evite a ingestão de sal, que em excesso pode piorar o inchaço, e pratique exercícios físicos amenizar o desconforto e a ansiedade.


Há diversas medidas para amenizar os efeitos da variação hormonal, mas é fundamental visitar um médico regularmente.