top of page

Inflamação crônica subclínica e os efeitos na saúde


Todo corpo sofre inflamações corriqueiras. No entanto, você sabe o que é a Inflamação crônica subclínica?


Sendo um mecanismo de defesa do nosso corpo, é normal que a inflamação ocorra.

Contudo, existem dois tipos de inflamação: aguda e crônica.


As inflamações agudas são uma resposta inicial à lesão celular e tecidual, predominando fenômenos de aumento de permeabilidade vascular e migração de leucócitos.


Já a inflamação crônica possui duração prolongada e pode ter efeitos mais graves na saúde.

Quer saber mais sobre a Inflamação crônica subclínica? Continue a leitura.


O que é a Inflamação Crônica Subclínica?


Todo dia, sofremos de traumas, agressões e ataques ao nosso organismo, causados por variáveis do nosso dia a dia.


Fatores que influenciam negativamente no seu bem-estar, causam reações no organismo que podem minar silenciosamente a sua qualidade de vida.


Diante desses fatores que ameaçam a sua saúde, o corpo produz em sua defesa, um grupo de proteínas chamado de citocinas.


Essas proteínas são responsáveis por controlar e equilibrar o processo de resposta do corpo à agressão sofrida, que permanece sendo ativada de acordo com a presença de potenciais agressores.


Por sua vez, as citocinas pró-inflamatórias liberadas pela inflamação podem desencadear reações no sistema imunológico, causando danos aos órgãos do corpo humano de maneira extremamente nociva.


Sistemas como artérias, intestino, articulações e até mesmo hormonais são afetados, durante anos, sem que o corpo do indivíduo expresse sintomas externos.


Ao longo dos anos, esses danos podem ocasionar um perigo ainda maior para a sua saúde, afetando o DNA, cicatrizes internas e morte dos tecidos saudáveis.


Estudos afirmam que esses acontecimentos estão conectados ao desenvolvimento de doenças como câncer, doenças cardíacas, diabetes, obesidade, asma, artrite reumatóide e declínio cognitivo.


Compreenda as causas da Inflamação


As causas da Inflamação podem variar.


No entanto, as principais causas dessa reação inflamatória são hábitos corriqueiros, tais como má alimentação, falta de exercícios físicos, sono de baixa qualidade e a forma como lidamos com com os eventos do nosso dia a dia.


Um estudo feito nos Estados Unidos, encontrou uma possível relação entre o estresse crônico, a inflamação e a incidência de doenças cardiovasculares.


Segundo os pesquisadores, as descobertas evidenciam os perigos ocasionados pela falta ou incapacidade de gerenciamento de estresse no cotidiano, que geram consequências nocivas para os indivíduos envolvidos.


Em uma análise de pesquisas que associaram a composição de macronutrientes da dieta com os níveis de marcadores inflamatório, sugere-se que os padrões dietéticos caracterizados por elevado consumo de alimentos de alto índice glicêmico, pobres em fibra e ricos em gordura, causem ativação do sistema imune inato, levando à excessiva produção de mediadores pró-inflamatórios, com concomitante redução dos antiinflamatórios.


Apesar de os resultados serem controversos, os pesquisadores recomendam a adoção de hábitos alimentares saudáveis, com redução da ingestão de gordura (em especial as trans e as saturadas), e o aumento do consumo de frutas, hortaliças e cereais integrais parecem estar associados com a melhora do estado inflamatório subclínico.


É possível tratar a inflamação crônica subclínica?


Como visto anteriormente, a Inflamação possui diversas consequências, além de ser um processo evolutivo e sem sintomas aparentes, quando não tratado.


Pense bem, se uma rotina mal administrada pode causar tal efeito, a adoção de um estilo de vida saudável não poderia evitar a Inflamação?


De acordo com uma revisão da literatura, descobriu-se que a prática de atividades físicas pode reduzir o risco que a Inflamação Crônica Subclínica apresenta para o desenvolvimento de doenças não transmissíveis, como acima citadas.


Outro estudo, analisou mais de 32 mil mulheres com predisposição para marcadores de diabetes tipo 2 e encontrou evidências do papel negativo que a inflamação desempenha para o desenvolvimento da doença.


Portanto, a chave para evitar tal fenômeno e alcançar a qualidade de vida, está em cuidar da sua saúde quando você está saudável, mantendo uma boa alimentação, rotina de exercícios físicos, qualidade do sono, gerenciamento de estresse, mantendo o equilíbrio hormonal como um todo e buscar a orientação médica que trate não apenas os seus sintomas, mas sim, a sua saúde como um todo.

ความคิดเห็น


bottom of page