O que acontece com o metabolismo após os 40?

Diminuição da massa magra, aumento da taxa de gordura e distúrbios hormonais são alterações comuns nessa fase da vida. Conheça algumas delas


Com o passar dos anos a idade e as marcas deixadas pelo tempo podem assustar. Isso porque, há uma série de mudanças que acontecem em nosso corpo e metabolismo. Alguns sentem mais essas mudanças que outros, porém, elas são inevitáveis e atingirão a todos nós.


As mudanças no metabolismo são graduais


Ao chegar aos 40, a taxa metabólica basal, que é a quantidade mínima que o corpo gasta simplesmente para manter as funções vitais do organismo em repouso, diminui. Geralmente, à medida que envelhecemos há um declínio gradual do nosso metabolismo. Isso acontece devido a mudança da composição corporal que é potencializada pela diminuição dos hormônios sexuais.


Há redução hormonal tanto em homens quanto em mulheres


De acordo com o ginecologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, Rogério Felizi, homens e mulheres sofrem alterações hormonais com o passar dos anos, no entanto, as mulheres são afetadas em maior grau. 

A progesterona e o estrogênio, hormônios femininos ligados à lubrificação vaginal e absorção de cálcio, diminuem drasticamente comparados à testosterona, hormônio relacionado ao desejo sexual e massa magra, presente em maior quantidade nos homens. Essa diminuição de hormônios pode acarretar dois fenômenos fisiológicos entre homens e mulheres:


● a tão falada menopausa, que é a interrupção dos ciclos menstruais nas mulheres e;

● a andropausa, termo criado em analogia a menopausa para nomear a fase em que, nos homens, ocorre a diminuição da produção de hormônios.


Diminuição da massa magra e aumento de gordura


Estudos apontam que perdemos em média 10% da massa magra a cada década, mas a partir dos 40 anos essa perda se intensifica e podemos diminuir aproximadamente 200 gramas de músculo por ano. Em contrapartida, há mais facilidade do nosso corpo em armazenar gordura devido a perda da massa muscular e diminuição do metabolismo.


Distúrbios da tireoide


É nessa fase também que é bastante comum aparecer os principais distúrbios na glândula da tireoide: o hipertireoidismo e o hipotireoidismo, além de maior chance de incidência de nódulos tireoidianos.


Redução da massa óssea


Com a chegada dos 40 é maior também a probabilidade da osteoporose, que é a perda de massa óssea. Assim como a maioria das mudanças citadas acima, ela também é causada devido a mudanças hormonais e faz com que ossos se tornem mais frágeis e suscetíveis a quebra.


Todas essas alterações no metabolismo podem ser tratadas e amenizadas. Buscar orientação profissional e manter um estilo de vida saudável é fundamental para controlar os fatores fisiológicos responsáveis por essas mudanças.


Lembre-se que, por mais que a medicina esteja cada vez mais avançada, prevenir ainda é o melhor e mais eficiente remédio.