Quais as diferenças entre esteróides anabolizantes e remodelação hormonal?

O conceito de remodelação hormonal gera grandes confusões até mesmo entre profissionais de saúde.



Afinal, nem sempre existe compreensão entre os ajustes de hormônios que devem ser repostos, o balanço entre eles, os tipos de hormônios bioidênticos e os esteróides anabolizantes.


É muito comum ouvir pacientes queixosos sobre o uso de hormônios causar efeitos colaterais ou simplesmente não funcionarem.


Pois bem, é dever do profissional de saúde compreender sobre hormonologia, conforme já expliquei neste artigo sobre hormonologia para profissionais de saúde.


Entender as diferenças entre esteróides anabolizantes e remodelação hormonal é o primeiro passo nesse sentido.


Os benefícios da remodelação hormonal


O organismo humano conta com sua produção de hormônios até por volta dos 30 anos. Após essa idade, a natureza entende que não existe sentido seguir com a produção de hormônios, afinal, o objetivo da reprodução já deve ter sido alcançado.


Infelizmente, devido ao estilo de vida atual, a reposição hormonal pode ser indicada até mesmo antes dessa idade.

O mais importante que todo profissional deve entender é que a remodelação hormonal diz respeito às necessidades individuais de cada pessoa, orientando o uso de hormônios bioidênticos, que contam com a mesma estrutura molecular dos hormônios produzidos pelo organismo.


O objetivo da remodelação hormonal deve ser proporcionar a prevenção de doenças e melhorar a qualidade de vida desse indivíduo. Eventuais queixas e sintomas devem ser relatados durante a consulta para uma apuração mais profunda e detalhada do seu quadro.

No entanto, a melhora desses sinais é mera consequência do organismo devidamente regulado. A remodelação hormonal não é um tratamento com foco em curar doenças, mas sim, em devolver o equilíbrio e bem-estar.


Os riscos do uso inadequado de hormônios


Quando alguém faz uso de hormônios esteróides, na verdade, não está levando nenhum benefício ao organismo. Pelo contrário: quando o indivíduo que faz uso de hormônios com ação símile, que não são bioidênticos, e ainda sem prescrição, coloca sua saúde em risco.

Os efeitos colaterais desse uso são paradoxais. Em homens, por exemplo, pode trazer efeitos como o aumento das mamas, disfunção erétil, diminuição dos testículos e diminuição dos espermatozóides.


O hormônio esteróide é o verdadeiro ouro de tolo: faz crescer os músculos a um custo altíssimo para a saúde.


Jamais faça uso sem a devida prescrição


O uso de hormônios bioidênticos deve ser realizado conforme prescrição médica e sempre de forma responsável.


O indivíduo que suplementa sem orientação corre o risco de desregular completamente o organismo, mesmo quando é um hormônio adequado.


Ao utilizar um hormônio como o GH, por exemplo, sem a recomendação adequada, é provável que não sinta seus efeitos. E, assim, possa até aumentar a dose por conta própria em busca de melhorias


Porém, o aumento da dose até que surjam os efeitos é o que causa os efeitos colaterais. Dessa forma, será mais uma pessoa a reclamar do quanto os hormônios fazem mal quando, na realidade, o seu uso é que foi incorreto.