Tudo o que você precisa saber sobre câncer do colo do útero!

Entender a importância da prevenção e da promoção da saúde da mulher é um dos aspectos fundamentais para evitar diversos tipos de câncer. Nesse sentido, é necessário conhecer um pouco mais sobre o câncer de colo de útero, suas características e sintomas que exigem atenção especial.


Por que essa é a quarta causa de mortes no Brasil?


No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) é a instituição que divulga, oficialmente, as pesquisas sobre a evolução das neoplasias entre os brasileiros. Esse tumor é o terceiro mais comum entre as mulheres. Dados do INCA apontam o câncer de colo uterino como a quarta causa mais comum de morte entre brasileiras por câncer.


Como essa é uma doença comum, há muitas razões que influenciam essas estatísticas. No entanto, a mais importante é a falta de acompanhamento profissional quando há suspeita do agravo. Outros motivos, como a relação entre o câncer uterino e o Papiloma Vírus Humano (HPV), também exigem atenção especial.


Existem mais de 200 subtipos de HPV, um vírus que causa uma infecção muito frequente. Porém, a doença é transitória e, na maioria das vezes, tende a regredir espontaneamente. Mas quando a infecção persiste, isso indica que ela é causada por um tipo viral com maior risco de provocar tumores.

Portanto, esse tipo de neoplasia ainda é muito prevalente no Brasil. Os fatores que mais influenciam essa realidade são:

  • falta de comparecimento das mulheres para a realização do exame;

  • taxas elevadas de infecção e reinfecção por HPV;

  • falhas na atenção à saúde após a identificação de lesões pré-neoplásicas;

  • influência do estilo de vida das mulheres que compõem o grupo de risco.


Como saber se sou fator de risco para essa doença?


Como você notou, o risco de câncer de colo de útero é mais elevado em mulheres que apresentam algumas características comuns ao grupo de risco. Nesse contexto, a atenção à saúde feminina é crucial para um controle mais efetivo de problemas assim.

Isso porque o tempo de desenvolvimento dos tumores que acometem a região cervical é lento. Mesmo que varie entre as pacientes, o ideal é manter uma vigilância constante, realizar exames de rastreamento e buscar ajuda profissional.

Para melhor compreensão do tema, listamos algumas condições que aumentam as chances de desenvolver o câncer de colo de útero. Observe quais são:

  • histórico de infecção pelo vírus HPV;

  • faixa etária entre 40 e 60 anos;

  • atividade sexual desprotegida e com múltiplos parceiros;

  • tabagismo;

  • más condições de higiene íntima;

  • obesidade;

  • infecção por clamídia;

  • menor ingestão de vitaminas A e C;

  • diagnóstico confirmado de sorologia para o vírus HIV.

Quais os principais sintomas do câncer de colo de útero?


O câncer do colo do útero é um dos tumores que se desenvolvem silenciosamente. Porém, por meio de exames específicos, é possível identificar essas lesões ainda na fase pré-clínica. Por tal razão, a conscientização das mulheres de que tais sinais podem ser diagnosticados precocemente aumenta a adesão ao exame e eleva, consideravelmente, as chances de cura.

Isso torna a realização de exames periódicos essencial para a detecção da doença e para a definição da conduta que direcione ao tratamento correto. Assim, é necessário manter um cronograma de visitas regulares ao ginecologista, a fim de avaliar os riscos, não apenas para a neoplasia cervical, como também, para identificar os sintomas de câncer de mama.

Considerando que ambas as doenças têm evolução muito lenta, em alguns casos, pode demorar anos para a mulher perceber algum sinal sugestivo desses problemas. Contextualmente, priorizar práticas centradas em atenção e cuidados constantes é fundamental.

Listamos alguns sinais que podem surgir nas fases mais avançadas dos tumores uterinos. Observe:

  • sangramento vaginal fora do período menstrual e após a relação sexual;

  • corrimento vaginal amarelo escuro ou marrom e com mau cheiro;

  • dores ou desconforto abdominal ou pélvico constante;

  • sensação de pressão na região da barriga;

  • vontade de urinar com maior frequência, principalmente, durante a noite;

  • perda rápida de peso sem causa aparente.

É possível prevenir o câncer uterino?


Sim. Tendo em vista que o câncer do colo do útero está muito relacionado com a infecção pelos papilomas, algumas práticas possibilitam a prevenção desses tumores. Sob essa perspectiva, elencamos as medidas mais relevantes para reduzir os riscos de desenvolver essas neoplasias cervicais.




.